Receitas mais recentes

Qual sabor de Ben e Jerry reina supremo? Você nos conta!

Qual sabor de Ben e Jerry reina supremo? Você nos conta!



We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

O seu favorito está na foto acima? Conte-nos sobre o sabor Ben and Jerry's que você sempre adora comprar!

Ahhhhh. Pense na sensação gratificante de comer uma nova caixa de sorvete Ben and Jerry's. Quer você esteja compartilhando com amigos, lutando sozinho depois de um rompimento particularmente difícil ou comendo seu sabor favorito para uma noite de cinema, há uma razão pela qual a Ben and Jerry's é uma das empresas de sorvete mais populares de todos os tempos, e todo mundo tem um favorito.

O Daily Meal está tentando fazer algo que nunca foi realizado antes: estamos tentando classificar os 42 sabores de sorvete originais do Ben and Jerry's e precisamos da sua ajuda. Compilamos uma pesquisa simples para determinar qual sabor reina supremo. Será o redemoinho superdoce de peixe marshmallow e chocolate do Phish Food? Será a combinação clássica de cereja e baunilha de Cherry Garcia? Ou talvez os novos sabores de Ben and Jerry’s, apresentando duas metades de sorvete com um centro de sabores lançados nas lojas há alguns meses, já tenham conquistado uma base de fãs leais.

VOCÊ NOS DIZ: Qual é o melhor sabor de Ben e Jerry? E quais sabores descontinuados de Ben e Jerry você traria de volta?

Ajude-nos clicando na pesquisa e votando em seus cinco principais sabores de sorvete Ben and Jerry's, bem como em seu favorito geral e o menos favorito. Para um bônus extra, também iremos classificar os sabores amados como Oatmeal Cookie Chunk e Dave Matthews 'Band Magic que não estão mais em produção e passaram para a grande laticínios no céu.

O Daily Meal também compilou uma rede de conteúdo culinário de blogueiros de culinária, especialistas e, claro, amantes de sorvete. Então entre em ação e coroe a cerveja mais digna!

Joanna Fantozzi é editora associada do The Daily Meal. Siga ela no twitter @JoannaFantozzi


Três anos consecutivos no primeiro lugar não é pouca coisa. Será que essa combinação pegajosa, pegajosa e chunkalicious de brownies de fudge e massa de biscoito de chocolate continuará a reinar suprema no próximo ano? Faça suas apostas nos comentários abaixo. Até então, aqui & rsquos um doce 2016!

Quer ver como 2015 se compara a outros anos? Confira os 10 principais sabores de 2014, 2016, 2017 e 2018!


4 designs inspirados em sorvetes

Este interior inspirado em chocolate, que, de acordo com uma recente pesquisa da Staista, reina supremo como o sabor favorito da América & # 8217s # 1, nos derreteu completamente. Os tons de chocolate ao leite da parede do painel de madeira misturados com detalhes em bege cremoso tornam este sorvete de decoração deliciosamente projetado digno de memória.


Qual sabor de Ben e Jerry reina supremo? Você nos conta! - Receitas

Ao contrário do que você já deve ter ouvido falar, a gordura é boa.

Um dos maiores fatores na textura do sorvete & # 8217s é a quantidade de & # 8220butterfat & # 8221 (a parte gordurosa do leite) que ele contém. Se não houver gordura de manteiga suficiente, o sorvete tende a ter um gosto gelado e não muito macio - o que é ótimo se você estiver fazendo um sorvete ou um sorvete, mas não ótimo se você estiver procurando por sua própria versão de Ben & amp Jerry & # 8217s. Por outro lado, se houver muita gordura de manteiga, ela começa a ter um gosto gorduroso, como banha de porco, e gruda no interior da boca. Ou, em outras palavras, tem uma sensação ruim na boca & # 8221.

Outro grande fator que controla a textura é a quantidade de ar no sorvete. As empresas com grandes máquinas sofisticadas podem controlar a quantidade de ar que introduzem no sorvete e ajustar a sensação na boca dessa forma também. Mas, como nossas máquinas domésticas adicionam uma quantidade bastante fixa de ar a cada vez, nosso principal método de controlar a textura é controlar o teor de gordura da manteiga.

  • Sorvete caseiro as receitas geralmente contêm cerca de 19% nata. Veja meu post sobre Como fazer uma calculadora de gordura de manteiga de sorvete para mais informações.
  • Sorvete super premium contém sobre 14-16% nata.
  • Sorvete premium como Ben & amp Jerry & # 8217s e Häagen-Dazs provavelmente está no 12-14% vizinhança.
  • Sorvete nos EUA deve conter pelo menos 10% nata e menos de 1,4% de gema de ovo, de acordo com os regulamentos do FDA & # 8217s.
  • Creme congelado é semelhante ao sorvete e é definido pela mesma regulamentação da FDA que o sorvete. Ele também deve conter pelo menos 10% manteiga, mas também deve ter pelo menos 1,4% de gemas. É feito com uma máquina que adiciona menos ar, por isso tem um sabor mais denso, e é servido fresco em uma temperatura mais alta, o que o torna geralmente mais macio.
  • Sorvete não é regulamentado nos EUA, mas geralmente é sobre 3-8% nata e geralmente contém mais estabilizantes para compensar a falta de creme de leite e ovos. E, como o creme congelado, também é feito com menos ar e servido mais quente do que sorvete.
  • Serviço leve está frequentemente por perto 3-6% nata. Dairy Queen, por exemplo, é 5%.
  • Leite Gelado é sobre 3.5% manteiga, o mesmo que leite integral.
  • Sorvete também é definido pelo mesmo regulamento que o sorvete nos EUA, e deve conter 1-2% nata.
  • Sorvete geralmente não contém laticínios, e geralmente é apenas suco de fruta congelado, açúcar e água (e uma ótima alternativa para pessoas que não conseguem comer laticínios).

As porcentagens de gordura da manteiga listadas acima são por peso, não por volume. Então, se você pegasse um galão de sorvete super-premium de 16% e enchesse-o de ar suficiente para transformá-lo em dois galões, ele ainda teria 16% de gordura de manteiga por peso, mas tinha um sabor totalmente diferente (e terrível, provavelmente). Quando você come um sorvete superbarato de mercearia com gosto de você está comendo ar com sabor, isso é praticamente o que é. Eles colocaram muito ar nele, então podem vender mais sem realmente adicionar mais ingredientes lácteos. Claro, o oposto também pode acontecer. Se não houver ar suficiente no sorvete, o gosto é muito denso, quase como um bloco de creme congelado. Existe uma linha tênue entre muito ou pouco ar e muita ou pouca gordura de manteiga.

O aumento no volume de sorvete com a adição de ar é conhecido como invadire é calculado como uma porcentagem do produto original. Então, se você começar com um galão de base de sorvete e adicionar a mesma quantidade de ar para dobrá-lo, ele & # 8217d terá um aumento de 100%, que também é o máximo permitido nos EUA. Alguns países permitem um máximo de 120% superação.

Gelato e creme congelado são geralmente vendidos frescos, o que significa que não são armazenados como sorvete em congelamento profundo até que endureçam. Isso ocorre em parte porque o teor de gordura da manteiga é baixo o suficiente para que a água na mistura congele em cristais maiores, tornando o sabor gelado.

A maioria das receitas de sorvete que eu já vi usa creme de chantilly pesado, creme light, leite ou meio a meio. A receita que mencionei para o Sweet Cream Base usa 2 xícaras de chantilly e 1 xícara de leite integral. A maior parte da gordura da manteiga vem do creme, e o leite serve principalmente para aumentar o volume. Você pode até usar leite desnatado, se quiser, e depois aumentar um pouco o creme para compensar a gordura perdida. Ou use meio a meio com menos creme. Essa proporção específica de 2 para 1 é apenas a que Ben & amp Jerry & # 8217s escolheu porque é fácil de fazer e resulta na quantidade de gordura que eles queriam, que se eu calculei corretamente, é de cerca de 19%.

  • Hcreme de leite fresco é sobre 36% nata e não é a mesma coisa que & # 8220whipping cream & # 8221 (que é 30-36%). Na Austrália, acredito que seja & # 8217 chamado & # 8220 creme puro & # 8221, embora você também possa obter & # 8220 creme espesso & # 8221, que tem gelatina adicionada para aumentar a viscosidade e torná-lo mais fácil de bater. No Reino Unido, é denominado & # 8220whipping cream & # 8221.
  • Creme leve é sobre 20% nata. Eu acredito que é & # 8217s & # 8220 light cream & # 8221 na Austrália e & # 8220 single cream & # 8221 no Reino Unido.
  • Hmeio e meio é tipicamente sobre 12% nata, mas pode estar entre 10,5 e 18%. It & # 8217s feito de uma mistura 50/50 de luz creme e leite. Se você quiser fazer seu próprio meio a meio de chicotadas pesadas creme e leite, calculo que você precise usar cerca de uma parte de creme de leite fresco para três partes de leite integral. Mas 12% é o número que é importante, e o fato de ter cerca de um terço da gordura da manteiga do creme de leite fresco. Acredito que meio a meio é chamado de & # 8220half cream & # 8221 na Austrália e no Reino Unido.
  • Cburaco de leite geralmente está por perto 3.5% nata. Ou, em outras palavras, cerca de um décimo da gordura da manteiga no creme de leite fresco.
  • Leite desnatado tem menos que 0.5% nata.

Leite integral é o que as receitas geralmente querem dizer quando dizem apenas & # 8220milk & # 8221. Tem basicamente a mesma gordura da manteiga que o leite cru direto da vaca. Se você deixar o leite cru descansar por um tempo, ele se separa em leite e creme, que sobe para o topo. Se você & # 8220 skim & # 8221 fora do creme, você & # 8217 fica com leite desnatado. Se você adicionar mais creme, obterá os cremes listados acima, com creme de chantilly muito próximo do creme puro. Se você misturar o creme e o leite muito bem e basicamente esmagar todos os pequenos glóbulos de gordura, eles serão homogeneizados e não se separarão mais. Se você aquecer o leite a uma temperatura específica por um determinado período de tempo, ele será pasteurizado e não conterá mais bactérias como a salmonela.

A propósito, você já se perguntou o que 2% de leite representam dois por cento? Bem, não é 2% da gordura da manteiga no leite integral, porque isso seria 2% de 3,5%, ou em outras palavras, água branca. :-) It & # 8217s 2% de gordura total da manteiga, assim como o leite integral tem 3,5% de gordura total. O leite a 2% equivale a cerca de 5 gramas de gordura por xícara (240 ml) em comparação com 8 gramas por xícara de leite integral. Beber.


Ben & Jerry & # 39s Oatmeal Cookie Chunk

De acordo com os próprios Ben & amp Jerry, de todos os sabores que já se foram "dançando através das memórias mais felizes dos fãs de Ben & amp Jerry", o que mais se lembra com carinho é Oatmeal Cookie Chunk (2003-2012). Inspirado por, e incorporando, um dos mais humildes, mas adorados clássicos da confeitaria americana, esse sabor consistia em sorvete de creme doce de canela carregado com pedaços de biscoitos de aveia crocantes e calda de chocolate.

Ao contrário de outros sabores B & ampJ, Oatmeal Cookie Chunk não foi morto devido à falta de popularidade. Quando o fornecedor dos biscoitos de aveia exclusivos do sorvete parou de prepará-los, uma longa busca por um substituto igualmente delicioso acabou sem biscoitos. Em vez de fazer o sabor com um produto inferior, em uma admirável demonstração de integridade culinária, Ben & amp Jerry's decidiu enviá-lo para o Cemitério de Sabores.

Desde o seu desaparecimento, o Ben & amp Jerry's tem recebido crises de tristeza diariamente. Em 2013, quando HuffPost perguntou aos leitores qual sabor de Ben & amp Jerry eles mais queriam ressuscitar da sepultura, a escolha esmagadora foi o pedaço de biscoito de aveia. Talvez ninguém tenha ficado tão traumatizado com a extinção do sabor quanto o nativo de Utah, Austin Dent. O "maior fã do Oatmeal Cookie Chunk do mundo", Dent não só criou uma página de fãs no Facebook para o sabor, mas levou sua luta por seu retorno até a Casa Branca. Ele também teve a precaução de recolher alguns litros restantes e guardá-los em um local ultrassecreto, em antecipação a uma ocasião especial.


As empresas podem ajudar a reparar a sociedade? (com Ben e Jerry)

Os líderes empresariais podem usar seu poder e recursos para fazer mudanças significativas? Eles deveriam? Ben Cohen e Jerry Greenfield, os fundadores da icônica marca de sorvete Ben & amp Jerry’s, ajudam a mapear a paisagem entre negócios e ativismo e apresentar seu novo projeto, a Campanha para Acabar com a Imunidade Qualificada.

Ben Cohen e Jerry Greenfield são os cofundadores da Ben & amp Jerry’s Ice Cream. Mais recentemente, eles são os líderes da Campanha para Acabar com a Imunidade Qualificada, uma nova campanha de reforma policial e justiça criminal.

Mostre-nos o seu amor, deixando uma classificação ou um comentário! RateThisPodcast.com/pitchforkeconomics

Ben Cohen e Jerry Greenfield são definitivamente heróis no mundo das pessoas que se preocupam com os negócios para fins sociais.

Quando as pessoas falam sobre as empresas serem éticas, o que elas querem dizer é que elas não estão infringindo a lei.

Eles ainda não foram indiciados criminalmente.

Essa é a ética nos negócios na América.

E acho que precisamos elevar um pouco a fasquia.

Dos escritórios da Civic Ventures no centro de Seattle, este é o Pitchfork Economics com Nick Hanauer, o melhor lugar para descobrir a verdade sobre quem consegue o quê e por quê?

Eu & # 8217m Nick Hanauer, fundador da Civic Ventures.

I & # 8217m David Goldstein, membro sênior da Civic Ventures

Hoje no podcast, estou simplesmente tonto porque conversamos com Ben e Jerry do Ice Cream Fame. Ben Cohen e Jerry Greenfield são na verdade os co-fundadores do Ben and Jerry & # 8217s Ice Cream e, definitivamente, são heróis no mundo das pessoas que se preocupam com os negócios para fins sociais e têm feito um trabalho maravilhoso. Eles venderam a empresa há algum tempo, mas fizeram um ótimo trabalho ao garantir que ela agisse bem com seus funcionários, sua comunidade, o país em geral e seus acionistas também. E será superdivertido conversar com eles sobre se os negócios podem ser uma força do bem ou como os negócios podem ser uma força do bem nas sociedades.

Vamos começar pegando suas lousas. Diga-nos seu nome, quem você é, o que você faz. Vamos começar com Ben e depois Jerry.

Ben Cohen, co-fundador da Ben and Jerry & # 8217s, co-presidente da Campanha para Acabar com a Imunidade Qualificada. Tento acabar com a imunidade qualificada e não como muito sorvete.

Eu sou Jerry Greenfield. Tenho títulos idênticos aos de Ben I & # 8217m o cofundador da Ben and Jerry & # 8217s e I & # 8217m co-presidente da Campanha para Acabar com a Imunidade Qualificada. E eu já comi muito sorvete.

Bem pessoal, muito obrigado por se juntar a nós neste podcast. E vamos falar sobre uma variedade de coisas que terminam com a sua prioridade em acabar com a imunidade qualificada, mas vocês são ícones no mundo dos negócios com um propósito, um resultado financeiro duplo ou triplo, que vocês chamam de duplo mergulho que prioriza os lucros nas pessoas e não consigo me lembrar qual de vocês disse que uma empresa era um experimento sobre a possibilidade de usar as ferramentas dos negócios para reparar a sociedade. E é sobre isso que realmente queríamos falar. Adoraríamos receber suas opiniões atualizadas sobre se isso é possível e o grau em que as empresas devem ser incentivadas a fazer coisas pró-sociais. Então, Ben, por que não recebemos sua opinião? E então Jerry.

Acho que é muito possível que as empresas influenciem a sociedade. Quer dizer, os negócios atualmente influenciam muito a sociedade. Eles controlam nossas eleições por meio de contribuições de campanha, controlam nossa legislação por meio de lobby e controlam as notícias que lemos por meio da propriedade da mídia. Acho que o que mudou é que as pessoas agora percebem que os negócios são a força mais poderosa na sociedade e que se houver alguma mudança que aconteça na sociedade, os negócios têm um papel a desempenhar e são praticamente os negócios que vai impulsionar a mudança ou os negócios que vão resistir à mudança. E eu acho que os consumidores estão olhando para seus negócios para usar seu poder no bem público.

Acho um pouco difícil esperar que grandes empresas públicas assumam a liderança. São empresas empreendedoras menores que estão fazendo isso, mas ultimamente certamente desde o assassinato de George Floyd, você tem visto empresas e líderes empresariais falarem como nunca antes e particularmente com a recente lei que suprime a votação na Geórgia, você & # 8217re ver mais empresas e líderes empresariais falarem sobre isso. Em parte, vem de empresas que desejam fazer a coisa certa e, como Ben diz, muito disso vem de consumidores que insistem que as empresas vão além de simplesmente ganhar o máximo de dinheiro possível e pensar em seus próprios interesses.

Eu & # 8217m violento acordo Ben com sua avaliação sobre o poder dos negócios para moldar a sociedade, dá a pergunta que eu tenho para vocês dois é duas por pergunta. A primeira é: queremos viver em uma sociedade em que os CEOs das maiores empresas da América definam a forma da sociedade? É uma responsabilidade que queremos que eles tenham? E um corolário dessa questão é: se estamos um tanto insatisfeitos com a situação em que estamos hoje, o que a sociedade pode fazer para encorajar ou exigir que os empresários façam coisas mais pró-sociais?

Eu diria que os negócios estão controlando a forma de nossa sociedade. Portanto, tudo o que eles estão fazendo é por acaso que o estão controlando em seu próprio interesse próprio. Antes, o governo era mais poderoso do que as empresas e as empresas reguladas pelo governo e as empresas controladas, agora as empresas controlam o governo. Eles decidem quais projetos são aprovados, eles decidem quem é eleito. Se as empresas realmente quisessem que esse H.R. 1 fosse aprovado, eles poderiam fazê-lo. Quantos bilhões de dólares por ano eles gastam com lobistas em DC? Seria insondável se eles começassem a elevar isso ao topo da agenda de seus lobistas, em vez de como podemos ganhar mais dinheiro às custas da comunidade, poderíamos ver uma reforma eleitoral decente em nosso país.

Para ser claro para os ouvintes, H.R. 1 é a lei de direitos de voto que está sendo aprovada no Congresso.

Mas quero dizer, eu sou um homem de negócios, eu abri um monte de empresas, vocês são pessoas de negócios. Eu sou um grande crente no capitalismo, mas o capitalismo só é sustentável se os capitalistas forem efetivamente obrigados a operar seus negócios de forma a sustentar a sociedade e a democracia e Ben, você está absolutamente certo, o governo costumava ser mais poderoso do que os negócios e certamente nos últimos 45 anos, 50 anos ao longo da era neoliberal não tem sido, acho que estamos em um momento agora com o ministério de Biden onde isso pode estar mudando radicalmente, o que eu acho que é uma coisa muito, muito boa . Mas estou apenas me perguntando como vocês pensam sobre a tensão entre a sociedade que exige bom comportamento e as empresas sendo meio que deixadas por conta própria para fazer isso a seu bel-prazer. Jerry, o que você acha? É uma forte tensão, certo?

Acontece que eu acredito em um bom governo e em cuidar do bem de todos. Não acredito que as pessoas e o capitalismo devam ser livres e fazer o que quiserem. Eu sou uma pessoa que acredita que estamos todos juntos e todos precisamos cuidar uns dos outros, e isso é uma espécie de ponto de partida fundamental para mim.

Você poderia dizer que os negócios modelaram uma espécie de colapso da sociedade com base em interesses próprios estreitos. Os negócios são a força mais poderosa da sociedade. O tipo de comportamento que está modelando é fazer com que a sociedade beneficie o seu próprio direito estreito de interesse próprio. Que eu vou lutar por meu próprio interesse próprio, não vou realmente me preocupar com o interesse da comunidade como um todo e, portanto, o elemento mais poderoso da sociedade modelou esse comportamento e outras pessoas estão seguindo esse modelo.

Então os economistas criaram esse conceito chamado homo economicus, que era a ideia de que todas as pessoas são perfeitamente egoístas e racionais. E então estendemos isso à nossa ideia de governança corporativa que é, por causa disso, o único propósito da corporação pode ser ser egoísta e racional. E, surpresa, terminamos com uma sociedade onde as pessoas não estão levando em consideração o amplo interesse de longo prazo de toda a sociedade. E aqui estamos.

Bem, por outro lado, você tem a ascensão do B Corps (Benefit Corporations), que está crescendo tremendamente. Se você olhar para uma empresa como a Ben and Jerry & # 8217s, que Ben e eu não operamos mais, então não estamos dando as cartas lá, mas a empresa tem falado muito sobre justiça racial. Fala-se abertamente sobre Black Lives Matter, e a empresa continua se saindo muito, muito bem no mercado. E eu acho que é porque os consumidores estão respondendo a isso e quando outras empresas olharem para isso, eles vão dizer, sim, há valor em defender pessoas que não estão obtendo justiça neste país.

Portanto, além de confiar apenas em empreendedores e CEOs para adotar o tipo de valores que vocês dois trouxeram para sua empresa, o que podemos fazer? É mais regulamentação? São mais incentivos? É uma combinação dos dois? Como podemos obter mais empresas socialmente conscientes e operar a economia de uma forma que não beneficie apenas os acionistas?

Bem, para começar, acho que o conceito original [inaudível 00:11:20] de negócios incorporando a obtenção de um estatuto corporativo de um determinado estado foi baseado na ideia de que o negócio estava trabalhando no melhor interesse da comunidade, da sociedade como um todo. E esses estatutos corporativos não eram pró-forma, a ideia era observar como o negócio estava se comportando e decidir se você queria renovar ou revogar o seu estatuto. Então eu acho que poderíamos voltar a isso. E a outra coisa é que os consumidores são incrivelmente poderosos se apenas usarem sua voz e fizerem isso em uníssono, os consumidores mudam a forma como as corporações se comportam.

Sim. Acho que precisamos mudar a forma como vemos as empresas. É engraçado porque quando as pessoas falam sobre as empresas serem éticas, o que querem dizer é que elas não estão infringindo a lei. Isso é & # 8230 Sério, esse & # 8217s o limiar de um negócio ético. E acho que precisamos elevar um pouco o padrão.

Eles ainda não foram processados ​​criminalmente.

E então você olha para todos os

A ausência de comportamento criminoso. Vocês podem, enquanto refletem sobre sua experiência de negócios, há algo que vem à mente, como as trocas de negócios, como todos os dias em que você está fazendo trocas sobre a qualidade do produto e salários, e você pode pensar em um momento em suas carreiras em que você realmente se deparou com um desafio em que precisava equilibrar o que seria bom para a comunidade ou seus trabalhadores com o seu interesse próprio limitado ou o que os acionistas da empresa queriam? Houve momentos que realmente chegaram a Jesus para vocês? Não é minha intenção colocar você no local, mas & # 8230

A única coisa que me vem à mente é mais sobre a primeira vez que Ben and Jerry & # 8217s assumiram uma posição sobre o orçamento militar para o país. Então, isso foi durante a Guerra Fria no final dos anos oitenta, quando os EUA e a Rússia estavam em uma enorme escalada militar e Ben and Jerry & # 8217s apareceram com uma barra de sorvete em um palito e decidiram chamar o produto Peace Pop e usar a embalagem para falar sobre o orçamento militar e redirecionar 1% do orçamento militar para a paz por meio de iniciativas de compreensão.

A ideia era que, quando as pessoas e os países se conhecessem, não iriam querer explodir uns aos outros. E, como mencionei, esta é a primeira vez que Ben and Jerry & # 8217s considerou assumir uma posição essencialmente política que poderia ser considerada controversa. Foi muito controverso dentro de Ben e Jerry & # 8217s. As pessoas estavam preocupadas que a empresa fosse ser vista como antipatriótica, branda na defesa, que haveria & # 8230 é apropriado para uma empresa assumir uma posição em um programa [inaudível 00:14:55]? A preocupação era que os consumidores e as lojas nos boicotassem, os distribuidores não aceitariam o produto e Ben, em sua sabedoria, essencialmente o forçou à empresa.

E nenhuma dessas coisas ruins aconteceu. Certamente, nem todos concordavam com a posição de Ben e Jerry & # 8217s, mas mesmo as pessoas que não concordavam com isso respeitavam a ideia de que a empresa estava assumindo uma posição sobre uma questão que não foi projetada para [inaudível 00:15:31 ] ganham mais dinheiro, mas foi projetado para cuidar do bem comum.

Você vendeu a merda daquelas barras de sorvete, no entanto. Não foi?

Eles foram muito bons, muito, muito bons.

Mas você vendeu muitos deles?

Nós fizemos. Então, a outra coisa interessante sobre isso ao falar sobre isso é porque estamos falando um pouco sobre sorvete. Então, estamos falando sobre o nome do produto sobre o qual eles estavam falando, a mensagem e tudo o mais, mas a outra parte disso é o próprio produto que ainda precisa ter um gosto bom e não apenas Ben estava fazendo a empresa clamar uma Paz Pop, mas ele era o cara que fazia todo o controle de qualidade do produto e tomava uma quantidade enorme de sorvete. Quer dizer, Ben, você deveria falar sobre todas as variações de Peace Pops que você estava passando.

sim. Sacrifiquei meu corpo pela minha empresa. Eu costumava pesar 22 quilos a mais.

Há muito que acontece, há a espessura do chocolate, há os diferentes tipos de chocolate, há os diferentes pontos de fusão, há as inclusões e pedaços. Isso não é uma coisa simples.

Deve ter sido um momento muito interessante na evolução do negócio e uma coisa assustadora ter assumido essa posição e estar pronto para as compensações que poderiam ter sido necessárias. E quem sabe o Safeway poderia ter expulsado você, certo?

Eles poderiam ter dito não, simplesmente não vamos mais levar sua marca.

Mas esta é uma boa transição, já que estamos falando sobre política. Para entrar em seu esforço político mais recente, sua Campanha para Acabar com a Imunidade Qualificada, eu acho, para começar, apenas explique o que é Imunidade Qualificada e então você pode nos dizer como você entrou no problema e o que você está fazendo para tentar acabar com ele.

A imunidade qualificada é essencialmente um cartão de liberdade para sair da prisão para policiais malvados. Portanto, com base nessa doutrina judicial, se um policial me agride, não tenho permissão para processá-lo, a menos que algum outro policial no passado tenha agredido uma pessoa como eu exatamente na mesma situação e tenha sido condenado por isso. E a realidade é que nunca há exatamente a mesma situação. Então os tribunais continuam rejeitando esses processos, os processos civis contra policiais que brutalizaram e mataram principalmente negros. Como milhões de americanos, Jerry e eu ficamos indignados por um deles estar cometendo esse crime e dois por estarem literalmente escapando impunes de um assassinato diante de nossos olhos e entendemos que grande parte do problema era essa doutrina legal e por isso estamos muito focados nesta coalizão muito ampla agora para acabar com essa doutrina jurídica. Nosso grande obstáculo é a ordem fraterna da polícia.

Certo. E quando você lançou essa campanha?

Bem, começamos a trabalhar nisso logo depois que George Floyd foi assassinado e tornamos isso público há apenas alguns meses.

Certo. E só para ficar claro, é improvável que um policial seja condenado por assassinato, é quase impossível processar os policiais civilmente por danos.

Certo. E é aí que entra a imunidade qualificada, é isso que o torna essencialmente impossível. É uma doutrina fundamentalmente injusta e injusta que impacta desproporcionalmente pessoas negras e pardas. É uma simples questão de responsabilidade para nós, estando no negócio, entendemos que ter responsabilidade por nós mesmos e por nosso pessoal é a chave para obter os resultados desejados. E, no entanto, a polícia que está autorizada a portar armas e essencialmente matar pessoas em nosso nome, não tem a mesma responsabilidade. Portanto, o que estamos procurando não é uma medida anti-policial, como Ben disse, a imunidade qualificada só ajuda os policiais malvados e, portanto, não é apenas uma má política, mas todas essas vítimas não conseguem obter justiça ou restituição e pessoas reais envolvidas. Ben acaba de lançar um livro & # 8230 Ben, por que você não menciona o seu livro?

Acima da Lei é um livro que conta 16 histórias de indivíduos que foram abusados ​​ou assassinados pela polícia ou tiveram centenas de milhares de dólares roubados deles pela polícia e tiveram seus casos retirados do tribunal por causa desta doutrina judicial absurda que & # 8230 [inaudível 00:21:06] com base no pressuposto de que os policiais não conhecem a lei, a menos que um policial anterior tenha sido condenado por fazer exatamente a mesma coisa.

Então, para consertar isso, o que você precisa fazer?

Tudo que você precisa fazer é aprovar uma lei. Quer dizer, o Congresso já aprovou a lei e eles a aprovaram virtualmente pelo mesmo motivo. Após a reconstrução, o problema era que os policiais do Sul ainda eram membros da Ku Klux Klan e estavam brutalizando os negros. E então o Congresso aprovou uma lei que dizia que qualquer cidadão se seus direitos, direitos constitucionais forem violados por qualquer funcionário do estado, incluindo os policiais, eles podem processar aquele funcionário do estado. E isso estava resolvendo o problema. E então, nos anos 60, isso foi ao mesmo tempo que o Freedom Rides, eu acho que houve um caso que chegou ao Supremo Tribunal em que as pessoas queriam processar a polícia por prendê-los e o Supremo Tribunal veio com essa nova teoria ou doutrina que dizia que não, você não pode processar a polícia.

Portanto, há uma solução legislativa, você pode fazê-lo federalmente e há uma proposta de legislação agora que você pode fazer em nível estadual. Colorado encerrou a imunidade qualificada, a cidade de Nova York acabou de encerrar a imunidade qualificada no Novo México, onde foi construída uma End Qualified Immunity que passou por ambas as casas e está esperando para ser assinada pelo governador. Então você pode fazer dessa maneira. Ben mencionou que há uma ampla coalizão de grupos de defesa que estão trabalhando juntos nisso, a ACLU, a NAACP, o Fundo de Defesa Legal, do lado libertário lá & # 8217s Cato Institute, Institute for Justice, Americans for Prosperity. Portanto, são liberais, libertários, advogados, ex-policiais, atletas, empresários trabalhando juntos, o grupo que temos é a Campanha para Acabar com a Imunidade Qualificada. Você pode visitar o site. O que é esse site, Ben?

Sim. E colocaremos esse site nas notas do programa para o podcast para garantir que as pessoas possam se envolver de que gostariam.

Sim. Portanto, se as pessoas quiserem se envolver, devem acessar esse site e encontrar algum lugar para se inscrever.

Sim. Insira seu endereço de e-mail e então avisaremos quando houver uma lei que esteja no legislativo em seu estado ou se precisarmos de uma carta ao editor ou quando for o momento de informar seus representantes federais de que você apóia derrubando esta lei.

Isso & # 8217s super empolgante. Então, sempre terminamos nosso podcast com uma pergunta: por que vocês fazem esse trabalho?

Bem, como eu sempre disse, quando você é confrontado com situações de injustiça, você tem três opções: pode ignorar, reclamar ou fazer algo a respeito. Eu me sinto melhor fazendo algo a respeito.

Sim. Ben e eu e muitas outras pessoas que tivemos vidas muito privilegiadas e nem todos têm os mesmos privilégios e benefícios que nós tivemos e não está certo, em primeiro lugar, mas todos sofremos quando não há justiça no mundo. O que continuo tentando descobrir, que certamente ainda não descobri, é como trabalhar em todas essas coisas horríveis e trazer amor a elas, porque acredito que o amor está no centro de tudo. E eu simplesmente não fui capaz de trazer isso para tudo o que faço e vou continuar tentando fazer isso.

Acho que é uma causa nobre. Bem pessoal, muito obrigado por estarem conosco. Foi uma verdadeira honra e um prazer conversar com você e conhecê-lo. Desejamos-lhe boa sorte em sua campanha e você tem a minha promessa de que irei verificar o que nossa equipe está fazendo nisso issue here in Washington State and we will Let you know.

Muito obrigado. [crosstalk 00:25:55].

This has been great. Thank you guys.

Hi, I’m Ashley one of the producers here at Pitchfork Economics, well we had been in Jerry’s ear for this interview, Nick couldn’t help but take a chance at pitching his very own ice cream flavor to the guys. Here’s how it went.

Okay, Nick, this is your big moment.

For years, we have been hoping to influence the ice cream flavor at Ben and Jerry’s and we had this awesome idea for trickle down trickle, what was it Goldie?

It was Trickle Down Ice Cream, a very thin layer of high quality chocolate at the top-

And then vanilla. [crosstalk 00:26:38]

It’s very similar to the flavor called Bernie’s Yearning that we came out with for Bernie’s campaign. It had a disk of chocolate on the top and nothing in the bottom [inaudible 00:26:56] break it up and mix it around.

Yeah, there you go. Eu amo isso. Sound like neo-liberal delight, something like that.

Yeah, it turns out they already made a flavor like that, but it got the wheels turning in our heads about what other economics related ice cream flavor possibilities could be out there. So we asked you our listeners to call in with your best ideas.

This is Jeff in Minnesota. I have a couple ice cream flavors for you. This one is called Neoliberal Neapolitan. This throwback to the classic chocolate vanilla strawberry trio will leave you asking for more and more. To extensive lobbying efforts with FDA ingredients, long bans or meddling liberal agenda regulations have been made available again including all natural unpasteurized clean, deliciously sweet cyclamates, and eye-popping red [inaudible 00:27:50] . Negotiations for internationally source ingredients, ensure that the manufacturer is not subject to those pesky fair trade agreements, passing on savings that are sure to keep you smiling.

Hey, this is Brett Armstrong from Bethlehem, Pennsylvania, and my economic inspired ice cream flavor is Fudge the Numbers Raspberry Nut Ripple, featuring chunks of fudge and [inaudible 00:28:19], raspberry ripples, and lots of trickle down clown card nuts.

Hey, my name is Jonathan Allman. I’m calling from Las Vegas, Nevada, and I have an ice cream submission. It is the Candy Cane V and Crumble. The description is, the plain vanilla ice cream keeps interest rates very low. So it relies on peppermint candy pieces to stimulate consumption the hard chocolate wafers crumble easily multiplying with every spoonful. Also the container has a special feature, it has an extra wide lip that serves as a liquidity trap, if you leave it out too long. That’s the Candy [Keynsian 00:28:59] Crumble.

Hey, my name is Alona Raul and my ice cream flavor is the Rocky Road to Serfdom and sure enough that’s where neoliberal thinking has brought a lot of us.

Hey, Nick. This is Brian Tap from Des Moines, Iowa. I developed a flavor called Supply-Side Surprise which is a chocolate nutty ice cream and it’s on the top and down the side and is also is caviar and fused ice cream on the top. The surprise is the shape of the pint container although it appears to be full, but it has a convex bubble opening from the bottom revealing not that it’s a true pint of ice cream but more of a quarter cup.

My name is Ben and I had an ice cream flavor. Try some infrastructure delight. It has flavors galore. Those highway arteries that [inaudible 00:29:53 unplugging. This will unclog the most congested, one to lift those sagging muscles to the old age. You can gorge on the $400 billion for senior care provisions. And is your [R and D 00:30:08] sagging or you can reverse that trend with some infrastructure D. Do you crave to suck the CO2 out of the atmosphere? Well, infrastructure delight works like a vacuum. It’s got a crunchy taste and it’ll leave you with a feeling you’ve over indolged that is in fact it’s 100% healthy for your economy and it’s skilled free.

Hey` Nick. This is Rick from Salem, Oregon. OK. I’ve got an ice cream for you. Neoclassical ice cream contains valuable fruits and nuts, but they’re only available by imposing taxes and cutting social programs. MMTP for routine releases these fruits and nuts up for all to enjoy without the need for austerity.

And finally, this next one might be our favorite submission because it’s exclusively for the podcast.

Hey Nick, hey Pitchfork team I’m calling about the ice cream flavor and I think it should be Pitched for Pistachio as one flavor option.

That anonymous listener didn’t really elaborate on the pistachio choice, but if we had to guess the meaning behind it, we’d say it’s because pistachio is a totally underrated flavor, maybe even a cult favorite, and it’s a little nutty. So yeah, that works for us. Thanks for all the great submissions. It’s safe to say you definitely delivered.

So one of my big takeaways from our conversation Nick, is how important corporate culture is and how founders can instill a culture in a company that actually outlives them or survives their involvement in the operations of the business. So that it’s the corporation is not just this faceless monolithic thing. It reflect the people who own it and run it and work there.

Isso está certo. And the values that they bring and inculcate not just the feelings of the employees, but also the processes by which they operate the business, for sure true. And there are examples in our country and around the world where fine people have run great businesses that make great products and do well by their workers and their suppliers and the community at large. But sadly, those folks are in the minority because lots and lots of people who start businesses aren’t fine people they’re selfish shitbags who don’t care about anything but themselves and which is not to say that’s how all business people are. It’s absolutely not true but look in every large group of people there will be some very kind and generous people, and there will be some shitbags that’s just in the nature of any human society.

And that’s why I’m much more hardcore, I think, than Ben and Jerry around corporate governance and standards because I don’t think we can leave it up to the kindness of strangers to make the society work well, I think we need to require people to do the right thing, because if we don’t a few people will do the right thing, but mostly the people who want to do the wrong thing will drag down the people who want to do the right thing because doing the right thing always involves trade-offs doing the wrong thing almost never does.

Bad behavior drives out good behavior because in the end you have to compete and if you’re competitors are paying parasite wages and causing all types of negative externalities to save money you’re faced with the situation of do the same thing to be able to compete on price or risk being driven out of business.

Isso está certo. And with all due respect to Ben and Jerry, if you sort of zoom out and I’m no expert in the Ice Cream industry, but it seems pretty clear that they used their niche and their commitment to social justice as a super effective marketing strategy too. If you have a tiny fraction of the market, those stands that they took, turned into winning differentiators for a huge proportion of the population who thought it was really cool and great and funny and important.

But also show that you could actually make money doing that-

That could be very good for business doing the right thing and making that your brand, but all that said, Nick, you’re right we can’t rely on a couple of good eggs like Ben and Jerry and the culture they create to change corporate culture in the large, in the aggregate. We need a strong government to do that.

Isso está certo. And government is simply the people, right? That’s what a democracy is and having the citizens of a country hold the businesses in the country to a prosocial standard is essential to having a high functioning society which is really important. And if Ben and Jerry weren’t fine people, they would not now be devoting their time and resources to ending another injustice which is Qualified Immunity. At the end of the day, Ben and Jerry’s Ice Cream used their sort of position in the market and their marketing strategies to generate positive social change but now Ben and Jerry are using their cred as business people and their celebrity to continue to make social change in a positive way, which is super cool. In the next episode of Pitchfork Economics, we’re going to speak with an incredibly smart commentator on economics [Anasof Rookie 00:36:31] on the mother of all economic booms and the end of neo-liberalism.

Pitchfork Economics is produced by Civic Ventures. If you like the show, make sure to subscribe, rate and review us wherever you get your podcasts. Find us on Twitter and Facebook @civicaction and @NickHanauer, follow our writing on Medium @civicskunkworks and peep behind the podcast scenes on Instagram @pitchforkeconomics. As always from our team at Civic Ventures, thanks for listening. Vejo voce na proxima semana.


Ben & Jerry’s Response To People Offended Over New Ice Cream Flavor: Get Over It

Last month, Opposing Views told you about the Florida couple who reached out to popular ice cream brand Ben & Jerry’s complaining that their chocolate hazelnut flavor called “Hazed & Confused” had offended and concerned them.

Lianne and Brian Kowiak said last month that they stumbled upon the Ben & Jerry’s ice cream flavor and were shocked to read the label. Their 19-year-old son Harrison tragically died during a hazing incident six years ago, so when they saw the name of the ice cream, it made them feel uncomfortable.

“I saw there was a flavor named ‘Hazed & Confused’ and I just paused and I was really upset and shocked when I saw it,” said Lianne. “When I saw this name, ‘Hazed & Confused,’ it frankly just struck a nerve with us.”

The Kowiaks immediately got in touch with Ben & Jerry’s to express that they felt the name promoted hazing and suggest that they call is something else, and initially, the ice cream company said they would look into it. Now, however, they’ve decided to keep the name, which they saw is a reference to the movie “Dazed & Confused” with the “hazed” part referencing the ice cream’s hazelnut flavor.


The Ultimate Ranking Of Halo Top Flavors

In the world of low-calorie, high-protein ice cream, Halo Top reigns supreme. The pints have as little as 280 calories, which makes eating the entire thing in one sitting a guilt-free situation. Depending on the flavor you pick, one half-cup serving of Halo Top can have as few as 60 calories. (For a frame of reference, typical pints of Ben & Jerry’s have about 250 calories per serving.) And while it’s low in calories, Halo Top is still pretty sweet since it’s made with organic stevia.

After trying tudo of Halo Top’s 24 year-round flavors, we’ll admit that we understand what all the fuss is all about. Once you know which varieties you love, you have to snag ’em right away because the supermarkets just can’t seem to keep it stocked. (Seriously, that’s how hardcore Halo Top fans can be.)

The protein-packed ice cream brand also has its fun with seasonal flavor releases (like Gingerbread House and Blueberry Crumble), but when it comes to the classics, here’s our definitive ranking of Halo Top flavors from best to worst.

1. Oatmeal Cookie

Absolutely outstanding. Even if you’re not an oatmeal cookie fan, you’ll love this ice cream. It tastes like the real deal with just a hint of cinnamon, the perfect amount of oatmeal chunks sprinkled in and the balanced flavor of sweet cream. It’s undoubtedly one of the most unique flavors we’ve ever tried.

2. Black Cherry

Talk about a surprise. We didn’t expect to love Black Cherry as much as we did, but it’s extraordinary. Even if you’re not usually a fan of the fruity flavors, you’ll love this one. The pieces of fruit throughout the ice cream really are the cherry on top (pun intended).

3. Pistachio

It’s just oh-so-creamy, and the taste of pistachio strikes the perfect balance between being flavorful without being overpowering. Even if pistachio isn’t usually your thing, we promise this one will hit the spot.

4. Chocolate Almond Crunch

This fabulous flavor combines two of our favorite things: chocolate and nuts. The duo works perfectly together here. The amount of almond flavoring is just right and the almond pieces interspersed couldn’t be better.

5. Red Velvet

We didn’t expect to love the red velvet as much as we did, TBH, but it’s actually great. It has a mild chocolatey flavor, and we’re all about the cake pieces mixed throughout. If red velvet cake is your thing, you won’t be disappointed.

6. Peanut Butter Cup

Peanut butter lovers, rejoice! This flavor won’t let you down. As one of the creamier ones, we can imagine it would be amazing in a peanut butter pie. It’s a what-you-see-is-what-you-get kind of flavor with no surprises or hidden flavors. All peanut butter fans know it’s the pior when a PB-flavored food doesn’t live up to expectations, but this one won’t let you down.

7. Mint Chip

This one is incredibly refreshing. The flavor tastes authentic without being overpowering, and we love the chips. We wouldn’t complain if there were more chips (because isn’t that why we love mint chip in the first place? For the salgadinhos?), but if that were the case, the sweet treat wouldn’t be so low-cal. Suspirar.

8. Massa de biscoito com gotas de chocolate

This one tastes like the real deal — we’re not kidding. Who would think a lightened-up version of the crowd-pleasing flavor could be so good? Where this one falls short is that there just aren’t enough chunks of dough… and we get it. Halo Top wants to keep it low-cal. But the heart wants what it wants, okay?!

9. Vanilla Bean

Okay, we know what you’re thinking. Vanilla? How can it be so high on the list? Well first, it’s not just vanilla — it’s vanilla feijão. That makes a difference. It’s a well-crafted classic, so we wouldn’t be mad if this pint was in front of us on the regular.

10. Lemon Cake

Tivemos mesmo high hopes for this one, because has lemon cake ever let us down? While we liked the subtle lemon flavor (it reminds us of those Girls Scout cookies), we just wanted a little more from it. More lemon flavor or maybe some cake bits throughout would have been nice.

11. Chocolate Mocha Chip

This flavor had a great coffee taste to it but, otherwise, it didn’t stand out to us. Again, it’s one of those pints that has sparse chips throughout. It’s just torture at this point since we’re digging for more.

12. Sea Salt Caramel

For a flavor that has gained a lot of hype over the last few years, this one didn’t really live up to its promise. There were lovely ribbons of caramel throughout the pint, but after a bite, it reminded us of that butterscotch candy our grandparents gave us — sickeningly sweet and toothache-inducing. You can only have so much.

13. Birthday Cake

This pint’s on the sweeter side, but it definitely achieves what it’s trying to accomplish. If you love the taste of cake batter, you can’t go wrong with this flavor. We totally dig the speckles of color interspersed throughout the ice cream, but if you can’t handle the sea salt caramel-level sweetness, you com certeza can’t handle this one.

14. Caramel Macchiato

For the Starbucks fan, Caramel Macchiato is like a sweet latte or a Frappuccino in a pint. If you’re that person who lives for sugary coffee drinks, it looks like you’ve finally met your match.

15. Cookies & Cream

In general, we love cookies ‘n’ cream, but this one just didn’t taste as authentic to us as some of the others out there. It’s still creamy and flavorful, but the aftertaste is more chemical than cookie. Don’t expect it to be as good as the traditional childhood favorite.

16. Candy Bar

The Candy Bar flavor is true to its name. You can expect chunks of a Snickers-like candy scattered throughout this sweet pint.

17. Cinnamon Roll

The cinnamon in this Cinnamon Roll pint isn’t subtle by any means. You’ll taste a creamy vanilla base with hearty swirls of cinnamon throughout. If you’re a Cinnamon Toast Crunch fan for life, you’ll want to stock up on this flavor ASAP.

18. S’mores

fomos assim excited for s’mores. Who doesn’t love the combination of chocolate, marshmallows and graham crackers? Sadly, this one had an icy, gritty texture that left a strange dryness on your tongue. The taste was fairly artificial with no fun additions we were hoping for (like marshmallow chunks). ECA.

19. Chocolate

Like Fudgsicles? Then this flavor’s for you. It’s not as creamy as some of the others, and it’s a little icy, to be honest. But if you’re into that sort of thing, you can’t go wrong. We compare it to the taste of a chocolate smoothie — a really, really cold one.

20. Pancakes & Waffles

It turns out that there é such a thing as too much syrup. Pancakes & Waffles is a little too sweet in our opinion, but if you enjoy the strong taste of Aunt Jemima in your ice cream, this one might be for you.

21. Strawberry

Guys, we couldn’t with this flavor. We love strawberries and we’re all about strawberry season, but the pint tastes like strawberry milk in ice cream form. It’s just too sweet and icy for our liking. If you want to go fruity with Halo Top, Black Cherry is the way to go.

22. Chocolate Covered Banana

Chocolate and banana are a usually a successful duo, but Halo Top’s pints taste a little too much like that fake banana flavor you get from banana Laffy Taffy. Bring on the real banana chunks and then we’ll talk.

23. Mochi Green Tea

The Mochi Green Tea flavor gave off too many perfume-like vibes. There’s a fake floral taste that lingers in your mouth and overwhelms the rest of the ice cream. TBH, we’re disappointed that we couldn’t get our green tea fix from this pint. Guess we’ll have to find our mochi elsewhere…

24. Rainbow Swirl

We’re going to have to pass on the Rainbow Swirl. This colorful pint tastes like fake sherbet at every turn — like a combination of cleaning products and chalk. We’re open-minded when it comes to experimenting with Halo Top, but Rainbow Swirl has to be the least appetizing of them all.


Product Review: Ben and Jerry’s Fair Goodness Sake (German Chocolate Ice Cream)

If I happened to get stranded on that infamous desert island one day, and only one dessert was available, let it be German Chocolate Cake. The Practical Cook’s Mom kindly made one for my birthday, and that recipe is coming later. For now, let us behold the instant gratification that is Ben and Jerry’s Fair Goodness Sake Limited Batch Ice Cream.

Ben and Jerry's Fair Goodness Sake Ice Cream

Don’t worry, Gentle Readers, I have taken it upon myself to taste this confection, to spare you from any upset. I pronounce it, tasty. There are chunks of cake, and a nice coconutty chew. If you don’t like coconut, don’t come knocking. The chocolate flavor is light, as is befitting the German chocolate part of the equation, and there is a nice balance in the force.

German Chocolate Ice Cream

Would I buy this again? Probably, but I’m not sure it’s safe to have it in my house. It is good, very good, but my love for the baked good greatly outweighs my love for ice cream. And to be even more candid, I tend to prefer vanilla based ice creams (Butter Pecan, things with a salty element to balance, or my all-time fave of Black Walnut with sliced bananas mixed in). My favorite chocolate is Haagen-Dazs Chocolate Peanut Butter. So that’s the context of my taste test.

Good, but I’m not shouting from the rooftop. Calorically speaking, I’d rather save it for one perfect chocolate chip cookie, or some Geer Street fries.

Are you an ice cream fanatic? What’s your flavor? Post a comment below or Tweet!

Suggest products for me to review. Email practical cook at gmail dot com. Connect on Facebook: The Practical Cook Blog. (Thanks in advance for spreading the Practical Cook Blog palavra. Press “like” on Facebook today!)


O New York Times is making a name for itself in the realm of sensationalism lately.

First came the heavily criticized article accused America’s favorite macaroni and cheese of being laden with “potentially harmful chemicals.” Agora o Vezes is taking on Ben & Jerry’s Ice Cream over a sensationalized report claiming 10 of 11 of the company’s flavors contain traces of a common weed killer.

The report was commissioned by the Organic Consumers Association, which bills itself as an advocate of “health, justice, and sustainability.”

But let’s be clear: the Organic Consumers Association isn’t concerned about the dangers lurking in your dessert.

If it was, the group would have noted that the Environmental Protection Agency (EPA) believes that humans can consume roughly 220 micrograms of glyphosate per pound of body weight every day without ever experiencing negative health effects.

According to Dr. John Fagan, the chief executive of the independent laboratory that tested glyphosate at the association’s request, a 75-pound child would need to consume 145,000 eight-ounce servings of Ben & Jerry’s Chocolate Fudge Brownie ice cream (the flavor found to contain the most glyphosate) every day to hit the EPA’s safety limit. For adults, the number of servings jumps to 290,000.

Which goes to show that just because something is “detected,” doesn’t mean it’s dangerous.

Now, don’t get us wrong, a diet composed entirely of ice cream sounds like the ultimate fantasy. But even ignoring the fact that the human stomach can only hold about 16 servings of Chocolate Fudge Brownie at a time, someone who subsisted on an ice cream-only diet would perish from scurvy (vitamin C deficiency) long before residual glyphosate ever caused a health concern.

But why would Organic Consumers Association bother raising the alarm when there’s no fire?

For an organization self-admittedly funded by “several thousand businesses in the natural foods and organic marketplace,” forcing a $132 million brand to go organic offers a pretty strong financial incentive. And we don’t use the word “forcing” flippantly. The group recently blogged about “Why Consumers Need to Force Ben and Jerry’s to Go Organic.”

But for consumers who already pay almost twice as much per serving for a pint of Ben & Jerry’s vanilla compared to the average retail price of ice cream, the added cost and negligible health benefit might be enough to convince them to get their frozen fix from Breyers.

O Hora de nova iorque’s latest slogan may be “the truth is more important now than ever,” but as far as nutrition science goes, clickbait headlines still reign supreme.


Assista o vídeo: BEN 10 - CONHEÇA OS ALIENS ULTRA SUPREMOS. PARTE 2 (Agosto 2022).